AS DRAMATIC HOMAGE – Praxis – single 2020

Antes da nossa review, fica aqui um pouco da história deste terceiro single da banda Brasileira AS DRAMATIC HOMAGE.

Esse é terceiro single na discografia da banda e trás duas músicas que transmitem um segmento mais evidente de algumas características já existentes ao longo da carreira da banda porém em busca de algo mais expressivo, sendo um convite para uma breve caminhada dentro de si mesmo através de reflexões e sentimentos a serem libertados e assim se manter na progressão pela vida…

…de alguma maneira…

1 –ISRS

( Inibidor seletivo de recaptação de serotonina )

É uma classe de fármacos usados no tratamento de síndromes depressivos, transtornos de ansiedade e alguns tipos de transtornos de personalidade. É um tema instrumental que expressa o momento em que o “eu” se depara disperso e pensativo de sua condição e sensação perante seu diagnóstico.

2 –PRAXIS

É um Termo abordado por vários campos de conhecimento, como filosofia e psicologia, que classificam práxis como uma atividade voluntária orientada para um determinado fim ou resultado.

Ocorre a partir do momento em que essas idéias são experimentadas no mundo físico para continuar com uma contemplação reflexiva dos seus resultados.

Ou seja, pensar e agir

Sobre a música em si ela está sincronizada ao tema do single anterior “Consternation” de 2018, porém com uma abordagem musical muito mais introspectiva, o peso se apresenta sobre um outro contexto, com intuito de oferecer um ambiente de reflexões onde a voz mais retumbante é a do seu íntimo e que viesse a declarar suas dores, ensinamentos, e assim se integrar aos arranjos sutis, á fim de tentar alcançar o ouvinte e inspirá-lo á ressignificar  a vida depois um período de fragilidade psicológica e emocional.

A arte da capa novamente foi elaborada pelo renomeado designer Gustavo Sazes.

A interpretação em tons e imagens sugerem um universo denso, as flores simbolizam o que existe de bom em nossa essência e  trás a idéia de diferentes representações de si mesmo espalhadas nesse ambiente porém a figura central e desolada ( o eu ) almeja abandonar aquele universo e observa ao alto a  única possibilidade naquele intervalo de espaço e tempo, que seria o “agora”

Reconhecendo que além dos pensamentos de abandono é necessário ter intenção e ações de conquistas para mudanças significativas…apesar de tudo

FICHA TÉCNICA

Todos os instrumentos, vozes gravados no Hcs estúdio – Rj

Mixagem e Masterização: Hcs estúdio – Rj 

Produção: Alexandre Pontes

ISRS

Música por: Pedro Ramos / Alexandre Pontes 

Arranjo por: Alexandre Pontes

PRAXIS

Letra, Música e Arranjo por: Alexandre Pontes

Participação

Solo na música Praxis: Alexandre Carreiro

FORMAÇÃO

Alexandre Pontes –  Vocais, violões e programação

Leonardo Silva – Teclado

Pedro Ramos –  Violão


, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *