Mel :: Piquenique das Artes – 14 e 15 de Agosto, Parque da Devesa, V.N. de Famalicão

Mel :: Piquenique das Artes!

14 e 15 de Agosto, Parque da devesa, V.N. de Famalicão

Desde 2017 que em Agosto há Mel :: Piquenique das Artes! Este ano acontece nos dias 14 e 15, sábado e domingo, a partir das das 19h, no local de sempre, o parque da devesa em V.N. de Famalicão.

Mel :: Piquenique das Artes, é produto colectivo da associação Elogio Vadio, está integrado no programa Anima-te, promovido pelo Município de Famalicão, com o selo “Clean and Safe”, atribuído pelo IGAC/Turismo de Portugal.

O Mel é de Entrada Livre, com levantamento obrigatório de ingresso no local do evento (Parque da Devesa) no período das 2 horas que antecede o espetáculo. Cada pessoa poderá levantar até 6 ingressos.

No regresso do Mel: Piquenique das artes!, no sábado 14 de Agosto, temos “O Bom, o Mau e o Azevedo”.

Domingo, 15 de Agosto, é dia de Fado Violado, projeto musical português que cruza o Fado com o Flamenco. 

Um dia, Azevedo juntou-se a três amigos para tocar umas músicas que tinha feito para um vídeo jogo que nunca viu a luz do dia. Os temas criados para esse efeito acabaram por ser o mote para os primeiros ensaios da banda, que pouco tempo depois aumentaria o seu repertório original, sempre com o imaginário de far west como cenário. Editam o seu primeiro álbum (homónimo) em 2019, numa parceria com a loja de disco Louie Louie e seguiram se várias apresentações ao vivo um pouco por todo território nacional. Em 2020, transforma-se em trio, com Azevedo, Kinorm e Martelo que exploram outros cenários musicais, outras guitarras, pedais novos, outras afinações, outros pratos e outras tarolas.

Com origem, em Sevilha no ano de 2008 pelas mãos de Ana Pinhal e Francisco Almeida. Ambos portuenses, desde cedo partilharam o gosto pelas artes, particularmente pela música.
Francisco Almeida, começou a sua aventura musical ainda adolescente, integrando várias bandas de garagem, tendo o primeiro contacto com a guitarra flamenca ocorrido em 2003, na qual aperfeiçoou a técnica em Córdova e na Fundación Cristina Heeren em Sevilha. Já Ana Pinhal começou por se dedicar à canção Pop, à Bossa Nova e ao MPB.
O seu primeiro contacto com o Cante Flamenco foi-lhe proporcionado por Francisco Almeida e a curiosidade foi tal que se deslocou a Sevilha onde, durante três anos, estudou esta arte, também na Fundación Cristina Heeren.
Foi, curiosamente, nesta cidade que o fado conquistou o seu coração e foi da comunhão com a guitarra do Francisco que nasceu o projeto Fado Violado, no ano de 2008, após uma primeira colaboração entre ambos nos extintos BoiteZuleika. Sobem ao palco do Anima-Te no próximo dia 15 de agosto, pelas 19h00, onde apresentam o álbum “A Jangada de Pedra”.

Info:

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *